Publicidade

Rafael Navarro foi uma das novidades do Botafogo na partida contra a Portuguesa, neste domingo, pela oitava rodada do Campeonato Carioca. Ele formou dupla de ataque com Matheus Babi. O centroavante foi o responsável pela expulsão de Muniz, da Lusa, além de se movimentar e fazer o pivô. Navarro abordou a experiência feita pelo técnico Marcelo Chamusca, de jogar com dois centroavantes, e destacou como o Botafogo vai encarar a sequência no Carioca, após o empate com o time da Ilha do Governador.

Rafael Navarro Botafogo O ‘abraço’ de Muniz em Navarro: cartão vermelho | Foto: Vitor Silva / Botafogo q Divulgação

“Acho que deu certo ali com o Babi. A gente sai triste pelo resultado. A gente queria vencer, ainda mais com um jogador a mais. Agora é levantar a cabeça, pensar no próximo jogo, que daqui para frente todo jogo vai ser uma final para gente”, declarou Rafael Navarro.

LEIA MAIS! Ricardinho lamenta empate e aponta que Botafogo vive processo de formação

Navarro despista sobre futuro de Babi no Botafogo

Publicidade

A experiência ao lado de Babi, porém, pode ter sido uma espécie de despedida. É que Matheus Babi vive processo de saída do clube. Ele tem oferta do Fluminense e do Athletico. No intervalo, Chamusca sacou Babi e deixou Rafael Navarro como referência no ataque do Botafogo. Indício do futuro? Rafael Navarro despistou.

“Talvez, sim (ser a referência), mas não sei como está a situação do Babi. Então, não sei”, encerrou Navarro.

Com o empate com a Portuguesa, o Botafogo agora tem 11 pontos no Campeonato Carioca e está na quarta colocação, mas ainda depende do complemento da rodada. Madureira e Fluminense, que ainda jogam, podem ultrapassar o Fogão. Na próxima rodada, o Alvinegro vai enfrentar o Volta Redonda.