Publicidade

O Botafogo precisa depositar R$ 500 mil até o fim de setembro nas contas da Portuguesa do Rio de Janeiro para comprar os direitos federativos do meia Chay. Mas não é só isso que garante a renovação de contrato do jogador. O clube vai precisar negociar com o próprio apoiador as bases do novo contrato.

Chay assinou o atual contrato com base em um salário um pouco superior ao que recebia na Portuguesa. Mas na Série B se tornou o artilheiro do time e o craque alvinegro na Segundona. Assim virou ídolo do torcedor e mudou de status no clube.

Chay atravessa grande momento no Botafogo (Foto: Vitor Santos/Botafogo)

Com a valorização Chay passa a ter maior poder de barganha na hora de negociar com os dirigentes do Botafogo. O jogador tem o desejo de continuar em General Severiano, mas deseja uma valorização.

Publicidade

MAIS! Joia da base volta aos profissionais do Botafogo

Jorge Braga, CEO do Botafogo, comentou o caso.

– O Chay ganhou espaço no coração do torcedor do Botafogo, mas com isso veio a valorização. Algo que não estava esperado. Assim estamos em conversas avançadas para tentar conciliar as expectativas do jogador e de seus agentes com as possibilidades financeiras do Botafogo. Esperamos ter em breve uma resposta para esta situação – disse Braga.

Relacionadas

Botafogo Bolsonaro

Publicidade

Chay desfalcou o Botafogo na quinta-feira contra o Operário, poupado por conta de um desgaste muscular. Mas ele retorna ao time que enfrentará o Brasil de Pelotas no próximo domingo no Rio de Janeiro pela Série B.

Comentários