Publicidade

Ídolos internacionais, dois títulos do Carioca, despedidas, projeto de modernização… A década do Botafogo, de 2011 a 2020, teve altos e baixos. Além disso, contou com o otimismo em relação ao plano de profissionalização do futebol.

LEIA MAIS! Gatito Fernández pode retornar ao Botafogo contra o Athletico-PR

Na década, o Botafogo teve ídolos como Loco Abreu, Jefferson e Seedorf. Neste ano, mais duas cartadas com nomes de destaque do cenário internacional: Honda e Kalou.

Dez momentos marcantes do Botafogo na década

Adeus de Loco Abreu

Publicidade

O centroavante uruguaio se tornou ídolo da torcida alvinegra. Como não lembrar da cavadinha para cima do Flamengo? A trajetória de Loco Abreu no Botafogo terminou em junho de 2012. Mas o carinho continua.

Loco Abreu se tornou ídolo | Foto: Divulgação

Chegada de Seedorf

Também em junho de 2012, o Botafogo fez uma das maiores contratações da história do futebol brasileiro: Seedorf. O craque holandês rapidamente se transformou em ídolo, pela bola e pela mentalidade. Foi campeão carioca e levou o Fogão à Libertadores de 2014. Deixou o clube em janeiro de 2014 para virar técnico do Milan.

Seedorf Botafogo Seedorf brilhou pelo Botafogo | Foto: Getty

Botafogo conquista o Carioca de 2013

Sob a batuta de Seedorf e nomes como Jefferson, Bolívar, Marcelo Mattos, Lodeiro e Rafael Marques, o Fogão conquistou o Carioca de 2012. O Fogão faturou a Taça Guanabara e a Taça Rio, sendo campeão antecipadamente.

Seedorf e Jefferson Seedorf e Jefferson na festa de premiação do Carioca | Foto: Satiro Sodre / AGIF / Divulgação

Retorno à elite

Publicidade

O ano de 2014 não foi dos melhores. O Botafogo voltou a disputar a Libertadores, mas foi rebaixado no Brasileiro. Em 2015, sob o comando de Ricardo Gomes, o Fogão conquistou a Série B e retornou à elite.

Ricardo Gomes Botafogo Ricardo Gomes levou o clube à Primeira Divisão | Foto: Vitor Silva / SSPress / Divulgação

A Libertadores de 2017

Sob o comando de Jair Ventura, o Fogão arrancou em 2016 e garantiu uma vaga para a Libertadores de 2017. E o Fogão deu trabalho, mas parou nas quartas de final. No jogo de ida, empatou sem gols com o Grêmio. Na volta, o Tricolor Gaúcho venceu por 1 a 0, eliminou o clube carioca e caminhou rumo ao título.

Jair Ventura fez excelente trabalho no clube | Foto: Vítor Silva / SSPress / Botafogo

Botafogo elimina o rival Flamengo

Em 2018, na semifinal do Carioca, o Botafogo eliminou o Flamengo e abriu uma crise no rival. O Fogão era considerado o azarão, mas mostrou força e venceu por 1 a 0, gol de Luiz Fernando. Na comemoração, ele levou uma mão ao nariz, em provocação com o “cheirinho” rubro-negro.

Luiz Fernando Botafogo Flamengo Luiz Fernando provocou o Flamengo | Foto: Vitor Silva / SSPress / Divulgação

Um título emocionante em 2018

Publicidade

Na final do Carioca de 2018, o Botafogo perdeu o primeiro jogo para o Vasco por 3 a 2. A segunda partida foi emocionante. O zagueiro Joel Carli marcou aos 50 minutos do segundo tempo. A vitória por 1 a 0 levou a decisão para os pênaltis. O Fogão levou a melhor e faturou o título.

Botafogo A festa do campeão | Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo

Jefferson se despede do Botafogo

No fim de 2018, o Fogão viu o ídolo Jefferson se aposentar e fez uma grande e justa homenagem. O goleiro foi um dos principais nomes do clube na década. Contra o Paraná, no Estádio Nilton Santos, ele defendeu a meta alvinegra pela última vez, após dez anos em sequência no clube. O Fogão venceu por 2 a 1.

Jefferson Jefferson se emocionou no adeus | Foto: Vitor Silva / SSPress / Divulgação

Tentativa de S/A

O clube aprovou, em 2019, o projeto de modernização e profissionalização do departamento de futebol, conhecido como Botafogo S/A. A ideia busca arrumar a casa, equacionar as dívidas e investir. Porém, até agora, não se concretizou de fato.

Botafogo vive expectativa pela S/A | Foto: Vitor Silva / Botafogo / Divulgação

Mais craques internacionais

Publicidade

Neste ano, o Fogão voltou a apostar em estrangeiros de relevo, que disputaram Copas do Mundo. O japonês Honda foi contratado no fim de janeiro. Em julho foi a vez de Kalou, marfinense, chegar ao clube.

Kalou e Honda Kalou e Honda têm prestígio internacional | Foto: Vitor Silva / Botafogo / Divulgação