Publicidade

O Botafogo demitiu o técnico Ramón Díaz porque ele teve que adiar para 7 de dezembro a sua reapresentação após fazer uma cirurgia. Na verdade, o treinador nem chegou a comandar a equipe, pois teve de se ausentar para realizar uma cirurgia e deixou seu filho e auxiliar Emiliano encarregado. Após três derrotas em três partidas, a comissão técnica foi demitida.

Ramón Díaz conversou com os jogadores, mas não assumiu (Foto: Gabriel Baron/Botafogo)

O clube alegou que não podia esperar a recuperação de Ramón. Seu retorno ao Alvinegro era previsto para a próxima semana. Entretanto, Emiliano se disse surpreso, já que a situação foi conduzida com toda transparência desde o início.

– Quando surgiu a cirurgia, o clube teve uma postura impressionante e valorizou o trabalho do Ramón, fomos claros e transparentes, dissemos que demoraria provavelmente um mês para a recuperação. Se aceitou isso. Na nossa parte tranquilidade que sempre fomos muito claros com o clube, em respeito a um grande que é um Botafogo – afirmou o auxiliar em entrevista ao SportTV, nesta sexta-feira.

Publicidade

Leia também:

MQJ Memória: Mazolinha, o craque que virou pedreiro
MQJ Memória: Berg, o Anjo Louro do Botafogo

Segundo Emiliano, Ramón Díaz está recuperado e se preparava para voltar ao Brasil.

Publicidade

– A verdade é que Ramón está muito bem, graças a Deus saiu da cirurgia e está em recuperação muito melhor que esperávamos. Estava pronto para viajar ao Brasil, com tudo organizado. Está totalmente recuperado – revelou Emiliano, mas mostrando frustração.

– Ontem nos disseram que não continuávamos no projeto, ficamos surpresos e mal por não cumprir o sonho do Ramón de dirigir um clube do futebol brasileiro. Ficamos muito surpresos, Ramón também – completou.

Emiliano evita entrar em conflito

Emiliano Díaz conversou com Honda, mas não emplacou no clube (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Apesar da demissão inesperada, Emiliano não mostrou ressentimentos e até desejou sorte ao Botafogo

Publicidade

– Nos pegou de surpresa. Mas é do futebol, sabemos que tem isso quando os resultados não vêm e o clube tem urgência. O mais importante é que o Botafogo se recupere o mais cedo possível, porque tem torcida impressionante e um bom grupo de jogadores. Desejo de todo coração que se recupere rápido – concluiu.

Após a demissão de Rmón Díaz e sua comissão técnica, o Botafogo agiu rápido e anunciou Eduardo Barroca. O quarto treinador da equipe em 2020 assume com o time na penúltima colocação no Campeonato Brasileiro e aparece com 82% de risco de rebaixamento segundo o site “Infobola”, do matemático Tristão Garcia.

Barroca terá, entretanto, alguns dias livres para preparar o time para a próxima partida. Depois de perder para o líder Galo em Belo Horizonte, o Botafogo terá outra pedreira pela frente. No dia 5, sábado, vai enfrentar o Flamengo, atual vice-líder do Brasileiro, no clássico carioca da 24ª rodada. Assim saberemos se a troca vai surtir efeito.