Publicidade

O Botafogo segue trabalhando para reforçar seu elenco. A ideia é trazer jogadores sem custo para que possam ser valorizados no clube. Justamente por conta desta estratégia que o clube está mais distante do atacante Ronald, do Botafogo de Ribeirão Preto (SP). As pendências nesta transação fazem o Botafogo mirar Cesinha do Internacional.

Ronald era prioridade do Botafogo (Foto: José Bazzo/ Agência Botafogo)

Em sérias dificuldades financeiras, o Botafogo tem se reforçado ao longo da temporada com atletas que possam vir sem custos. Interessado em Ronald, o Alvinegro pode esbarrar nesse quesito para ter o atleta de 23 anos.

Leia também:

Publicidade

Guilherme Santos deve ser titular contra o Grêmio
Imprensa do Japão enaltece atuação de Honda pelo Botafogo

O clube paulista quer uma contrapartida financeira para liberar o jogador, enquanto o Botafogo tenta contratação por uma via alternativa. Ronald viria para a equipe carioca mas o Botinha manteria um percentual de seus direitos federativos para lucrar com uma venda futura. O Botafogo seria a vitrine e também teria direito a um percentual da venda.

Enquanto os dois clubes seguem em conversas, entre o Alvinegro e Ronald já está tudo acertado. Destaque na campanha do Botafogo-SP na Série B, ele tem contrato até fevereiro de 2021.

Cesinha se destacou na Copa São Paulo

Cesinha nos planos do Botafogo (Foto: Internacional)

Publicidade

A diretoria botafoguense está ativa no mercado e também mira o meio-campista Cesinha, do Internacional. Com apenas 19 anos, ele foi o camisa 10 da equipe campeã da Copa São Paulo, mas não teve oportunidades com o técnico Eduardo Coudet em 2020.

A intensão da diretoria é contar com o jogador antes que se encerrem as inscrições do Campeonato Brasileiro em novembro. Entretanto, assim como no caso de Ronald, se o Inter não liberar o atleta, o Fogão vai esperar o final do seu contrato, que termina em dezembro.

O jogador foi contratado pelo Inter em 2017 junto ao Três Passos, que ainda detém 50% de seus direitos.

Publicidade

“É um jogador que nos interessa, sim. Desde 2017 estamos de olho nele. Na época não foi possível trazer ele porque já estava acertado com o Inter”, afirmou Manoel Renha, membro do Comitê Gestor de Futebol do Botafogo, em contato com a Revista Colorada.