Publicidade

A agonia do torcedor do Botafogo chegou ao fim. Com o esperado sofrimento, o Glorioso virou para cima do Operário diante de um Estádio Nilton Santos lotado nesta segunda-feira. O 2 a 1 levou o Alvinegro aos 66 pontos e fez o time reassumir a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro após a sua rodada 36.

O Glorioso não deixará mais o G-4 e sua torcida espera que esta seja a primeira de muitas conquistas futuras. Pedro Castro e Navarro fizeram os gols alvinegros, após Fabiano abrir o placar para o Operário, que soma 45 pontos e ainda corre risco de queda.

Navarro Botafogo Navarro fez o gol da vitória | Foto: Vitor Silva / Botafogo / Divulgação

O Botafogo volta a campo no próximo domingo, quando visita o já rebaixado Brasil a partir das 19h(de Brasília), no Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS). Dois dias antes, na sexta-feira, o Operário duela com o Brusque no Estádio Augusto Bauer, em Brusque (SC), às 19h(de Brasília).

Botafogo mostrou muito nervosismo

Torcida do Botafogo apareceu em grande número (Foto: Botafogo TV)

Publicidade

Com o Niltão tomado pela sua torcida o Botafogo partiu para o ataque. Assustou primeiro aos quatro minutos, com chute de Marco Antônio, defendido pelo goleiro Thiago Braga. Aos 18 minutos Hugo cruzou e Rafael Navarro cabeceou sobre o gol. No minuto seguinte Diego Gonçalves chutou acima do travessão.

O Operário só tentava na base do contra-ataque. Aos 11 minutos Thomaz chutou da entrada da área e assustou o goleiro Diego Loureiro. Mas a bola foi para fora. Já aos 23 o arqueiro salvou um chute de fora da área de Fabiano.

MAIS! Botafogo não joga a toalha e tenta manter Rafael Navarro

Com o jogo truncado, a bola parada era uma boa oportunidade. Os dois times tiveram cobranças de falta a seu favor. Aos 25 minutos Daniel Borges mandou a bola sobre o gol. Três minutos depois Marcelo chutou rasteiro, mas Diego Loureiro defendeu.

Publicidade

Aos 37 minutos o Botafogo desperdiçou grande chance. Após lutar por uma bola perdida no campo de ataque, Oyama aproveitou outra dividida com a defesa, dessa vez de Rafael Navarro, e chutou sobre o gol. O volante estava na quina da pequena área.

Operário voltou assanhado após o intervalo

Botafogo de Marco Antônio sofreu com a marcação (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

O Botafogo voltou totalmente desnorteado e o Operário se aproveitou para dominar as ações. Logo aos três minutos Thomaz chutou e o goleiro Diego Loureiro salvou. Na cobrança de escanteio o arqueiro foi atrapalhado pelo sol e quase engoliu um frango. Já aos sete minutos, em contra-ataque, Paulo Sérgio chutou sobre o gol.

Relacionadas

Navarro Botafogo
Enderson Moreira Botafogo

O Operário seguia mandando no jogo. Aos 15 minutos Rodrigo Pimpão quase marcou de bicicleta, mas o goleiro defendeu. Três minutos depois, após cobrança do escanteio a bola sobrou para Fabiano abrir o placar.

Publicidade

A falta de organização do Botafogo era tanta que ele só conseguiu assustar aos 23 minutos, quando Warley cruzou e Diego Gonçalves, livre de marcação, chutou em cima do goleiro do Operário. Mas apesar dessa cenário o Glorioso empatou aos 28 minutos. Pedro Castro aproveitou cruzamento de Chay e cabeceou para o fundo da rede.

Aí o jogo mudou e o Botafogo ganhou tanta segurança que virou aos 38 minutos. Matheus Frizzo cruzou da esquerda e Rafael Navarro se antecipou à zaga para escorar para o fundo da rede. Assim a torcedor comemorou o acesso.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 OPERÁRIO

Publicidade

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15/11/2021, segunda-feira
Horário: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Helcio Araujo Neves (PA) e Luis Diego Nascimento Lopes (PA)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Renda e público: não disponíveis
Cartões amarelos: Leandro Vilela e Fábio Alemão (Operário)
Gols:
BOTAFOGO: Pedro Castro aos 28 e Rafael Navarro aos 38 minutos do 2º Tempo
OPERÁRIO: Fabiano aos 18 minutos do 2º Tempo

BOTAFOGO: Diego Loureiro, Daniel Borges (Ronald), Kanu, Joel Carli e Hugo (Carlinhos); Luís Oyama, Pedro Castro (Barreto) e Chay (Matheus Frizzo); Marco Antônio (Warley), Diego Gonçalves e Rafael Navarro
Técnico: Enderson Moreira
OPERÁRIO: Thiago Braga, Lucas Mendes, Fábio Alemão, Reniê e Fabiano; Leandro Vilela (Rodrigo Pimpão), Guedes (Marcelo Santos), Marcelo (Rafael Chorão), Felipe Garcia (Odvan) e Thomaz; Paulo Sérgio (Schumacher)
Técnico: Ricardo Catalá

 

Comentários