Publicidade

O embalado Botafogo patinou e viu a sequência de invencibilidade, que era de sete jogos, ser interrompida. Além disso, o Fogão reviveu um velho drama nesta Série B: o desempenho como visitante. De certa maneira, é o calcanhar de Aquiles do time, o que impede uma situação mais confortável no torneio.

O Botafogo vinha de um empate e duas vitórias fora de casa, mas tombou para o CSA, nesta quinta-feira, em Maceió. Para se ter ideia, estes sete pontos representam mais de 50% do total conquistado pelo clube carioca como visitante.

Enderson Moreira Botafogo Enderson Moreira tenta levar o Botafogo à Série A| Foto: Vitor Silva / Botafogo / Divulgação

Em 13 jogos longe do Rio, o Botafogo conquistou 13 pontos. É apenas a 13ª campanha como visitante da Série B. O contraste é gritante com a comparação quando é mandante. O Fogão tem o melhor desempenho, com sobras, neste recorte: são 31 pontos, seis a mais do que o Coritiba, que tem o segundo melhor desempenho em casa.

Relacionadas

CSA x Botafogo
Kanu Botafogo

Publicidade

O Fogão ainda tem mais sete jogos como mandante, mas não pode apenas confiar no desempenho no Nilton Santos. Para um acesso mais tranquilo, será preciso pontuar fora de casa – serão mais seis partidas nesta condição.

MAIS! Botafogo acompanha evolução e evita cravar data para Rafael estrear

Botafogo volta a vacilar na Série B

Outro alerta na derrota para o CSA é para o sistema defensivo e para falhas. A solidez da zaga foi um fator importante na recuperação na Série B – foram oito jogos sem levar gol nas 13 partidas da era Enderson Moreira. Em Maceió, o Fogão entregou o ouro no primeiro gol – Diego Loureiro vacilou na saída de bola – e foi desatento no segundo.

Publicidade

A derrota para o CSA queima uma “gordurinha”, mas o Botafogo continua bem na fita na Série B. A vantagem sobre o quinto colocado, agora, é de três pontos.

Terceiro colocado, com 44 pontos, o Botafogo volta a campo neste domingo e encara o Sampaio Corrêa, às 18h15 (de Brasília), no Nilton Santos.

Comentários