Publicidade

Dez vitórias em 12 jogos. O retrospecto do Botafogo sob o comando da comissão técnica de Enderson Moreira é de impressionar. De julho, data da chegada do treinador, para cá, o Fogão embalou e se consolidou no G-4 da Série B. O que explica esta reação? Auxiliar de Enderson, Luís Fernando Flores tira o foco da comissão técnica e valoriza o elenco.

– Eu acho que o principal foi o fato dos jogadores terem abraçado a ideia da comissão técnica, principalmente do Enderson. Os jogadores abraçaram, trabalharam no dia a dia, procuraram fazer tudo da melhor maneira possível. Sempre se dedicando ao máximo. Eu acho que o grande mérito é do grupo, dos jogadores. Às vezes, as coisas não acontecem, mas estamos felizes porque eles estão conseguindo os resultados e os jogadores ficam confiantes – declarou Luís Fernando Flores, que comandou a virada sobre o Náutico. Enderson estava suspenso.

Chay Botafogo Chay é um dos destaques da reação carioca | Foto: Vitor Silva / Botafogo / Divulgação

Botafogo focado no acesso

O Fogão emplacou a quinta vitória seguida na Série B e agora tem seis pontos de vantagem sobre o quinto colocado, o Guarani. O Fogão vai se aproximando do objetivo de voltar para a elite do futebol brasileiro.

Relacionadas

Oyama Botafogo x Náutico
Navarro Botafogo x Náutico
Luís Fernando Flores Botafogo

Publicidade

– Cada vez a responsabilidade aumenta mais. Os resultados vão acontecendo, vamos nos mantendo no G-4 e os adversários vêm com tudo para cima do Botafogo para tentar vencer. A responsabilidade é maior ainda. Falta muita coisa. Nosso principal objetivo é o acesso. A partir daí vamos pensar em algo diferente. Claro que queremos o título, mas o primeiro pensamento é o acesso. Estamos focados nisso. Vamos continuar trabalhando com os pés no chão no dia a dia – acrescentou o auxiliar.

MAIS! Entenda os motivos que levaram o Botafogo a desistir de Fernandão

Com 44 pontos, o Botafogo está na terceira colocação da Série B, a quatro pontos do líder Coritiba. Na próxima rodada, o Fogão enfrenta o CSA, nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília), no Rei Pelé.

Comentários