Publicidade

O Botafogo e Flamengo vivem dias de ferrenha rivalidade fora do campo. Desde o episódio da polêmica transferência de Willian Arão para o Rubro-Negro em 2016, que as diretorias dos dois clubes não se entendem. O clima ruim extra-campo aumentou em 2020 diante das discordâncias sobre como o futebol deveria tratar a pandemia da Covid-19, mas, neste domingo, o Botafogo deixou a rivalidade de lado e se solidarizou com o Fla no caso Gerson.

Gerson e Juan Ramírez (Foto: Alexandre Vidal/CRF)

O meia do Bahia Juan Ramírez disparou injúria racista para o meia rubro-negro na partida no Maracanã. Então, após o jogo, o Botafogo emitiu nota de apoio através de sua conta oficial no Twitter.

“O Botafogo reforça toda luta por igualdade e apoia a apuração dos fatos envolvendo o atleta Gerson, na partida entre Flamengo e Bahia. Racismo não. Racismo nunca.”, postou o Alvinegro.

Publicidade

Recentemente, no último clássico entre as duas equipes, no dia 5 de dezembro, no Nilton Santos, a torcida do Botafogo estendeu uma faixa com os dizeres “aqui prezamos pela vida”. A diretoria alvinegra, contudo, negou participação no episódio e ordenou a retirada da faixa.

Leia também:

Vitória merecida! Barroca aliviado após boa atuação

Publicidade

Herói da noite no Botafogo, Pedro Raul dedica gol a Kevin

Botafogo vira sobre o Coritiba e segue vivo

O caso, portanto, ganhou grande repercussão na mídia, e o Bahia afastou Juan Ramírez das atividades no clube até a conclusão da apuração. O atleta de 23 anos, entretanto, negou veementemente a acusação. Além disso, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) solicitou ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que investigue a denúncia do atleta do Flamengo.